Este truque científico fará as crianças comerem mais vegetais

Share on FacebookPin on PinterestShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on Twitter

Convencer os pequenos a comerem legumes pode ser uma tarefa estressante, mas a ciência pode te ajudar

(oksun70/ThinkStock)

Quem tem filhos, sabe: é muito difícil fazer as crianças comerem de forma saudável. Os doces e outras guloseimas são sucesso entre as crianças, enquanto alimentos nutritivos e, principalmente, os legumes são deixamos de lado. Pensando nisso, os pesquisadores do laboratório da Universidade Darkin desenvolveram um método científico e psicológico que resolve esse problema, para a alegria dos pais e para o bem dos pequenos.

A pesquisa ocorreu do seguinte modo: 72 crianças foram divididas em dois grupos. O primeiro recebeu 500g de cenoura picada. O segundo recebeu o mesmo tanto, mas as cenouras estavam inteiras.

Nos 10 minutos seguintes, as crianças poderiam comer o quanto quisessem. Ao fim desse tempo, os cientistas descobriram que as crianças que comeram as cenouras inteiras consumiram 10% a mais do que o grupo que comeu o legume em pedaços.

Com base na psicologia, os estudiosos responsáveis pela pesquisa disseram que o cérebro humano possui uma linha de raciocínio em termos de alimentação: terminar tudo aquilo que começa.

Esse raciocínio é chamado de “viés de unidade”. Sempre que consumimos uma unidade de qualquer alimento, somos induzidos pelo cérebro de que aquilo é uma peça única e, portanto, deve ser consumida por inteiro. A pesquisa comprova isso.

Dito isso, durante o estudo, as crianças que foram convidadas à consumir a cenoura em picadinhos não tiveram esse mesmo raciocínio, pois cada pedaço do alimento foi visto como uma peça inteira. Diferente do grupo que comeu a cenoura inteira, que teve a sensação de que se não concluísse o processo, seria desperdício.

Por isso, aqui vai a dica: ao alimentar seu filho, experimente colocar pedaços inteiros de legumes. Esses 10% a mais de consumo pode fazer a diferença!

FONTE ORIGINAL DA MATÉRIA:
Claudia

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *